Total de visualizações de página

sexta-feira, 30 de março de 2012

Desrazões.


Não dá pra negar
que simplicidade,
sorriso,
alimentam pensamentos simpáticos.
Alguns simpáticos,
dá vontade de levar pra casa.
Necessidade,
conforto...
Quantas vezes precisamos
de um amigo,
de colo...
Só os arrogantes são pequenos,
são pedantes.
Esnobismo é impostura,
petulância.
Atitudes têm diversas cores.
Temos que usar a borracha
para os opacos,
Porque só as "grandes majestades"
querem todo mundo
em suas mãos.

Cecília Fidelli.

quinta-feira, 29 de março de 2012

terça-feira, 27 de março de 2012

Alguns dos Fanzines da década de 90 do meu acervo.
Foto de algumas edições do Alternativo Cultural Reviragita Poesia.

27 de Março - Dia Nacional do Circo

O Artista Circense,
não tem Município,
Estado ou Pais,
nem idade.
O Artista Circense
é o cigano da arte!

Cecília Fidelli.

ﯝﮨჱﮨﯝﮨ.:╬═════╬ ﮨﯝﮨჱﮨﯝﮨ.:╬═════╬ﮨﯝﮨჱﮨﯝﮨ
'◦..◦'◦..◦' ◦..◦'◦..◦'◦..◦'◦..◦'◦..◦'◦..◦'◦..◦'◦..◦'◦..◦'◦..

segunda-feira, 26 de março de 2012

Helena Linda Kolody.

Arco-íris no céu.
está sorrindo o menino
que há pouco chorou.

Helena Kolody


Tão longa a jornada!
e a gente cai, de repente,
no abismo do nada.

Helena Kolody.


Dispensa comentários. Adoro Helena Kolody

Foto de cartãozinho
que recebí de Helena
via postal (frente e verso),
em 24.08.1991.


Curitiba, 24/8/91.

Prezada Cecília Fidelli:
Venho agradecer-lhe
a amável remessa
do recorte da Gazeta do Povo,
destacando seu artigo - "Arte da Helena".
Comoveu-me a homenagem
que me preitou, ao comentar,
com sensibilidade e inteligência,
a minha poesia. Muito obrigada.
Tenho lido no jornal,
com muito agrado,
seus artigos bem pensados
e bem escritos.
O poema que me mandou
é uma lição em versos.
Receba um cordial abraço
da
Helena Kolody.

Encontro com Helena Kolody.

Remexendo meus guardados,
me deparei com uma carta da poeta
Helena Kolody, com comentário sobre
um livro meu, nunca publicado oficialmente,
mas apenas como produção independente
sob o título Bandeira Branca que me foi
entregue em mãos e de próprio punho
que diz:

- Bandeira Branca é uma reunião de crônicas
sobre a vida e os viventes, pontilhadas de
chispas de ironia e de verdades contundentes.
Cecília Fidelli é uma observadora-pensadora
inteligente que sabe expressar tudo o que
observa e pensa.
Seus escritos são "instantâneos pessoais",
como ela mesma confessa.
Registra seu fluir de consciência,
seus mergulhos no ser, numa auto-análise
inteligente e sincera.
As impressões do mundo são filtradas pelo
seu senso crítico e comunicadas numa
linguagem muito pessoal, repassada de
conceitos filosóficos.
Sua prosa é uma lava ardente.
A crítica social, às vezes cáustica,
é feita com classe.
São estas as impressões de uma simples
leitora, sem nenhuma intenção de crítica
literária.

Helena Kolody.
Curitiba, 17 de Maio de 1991.

Imaginem só.
Helena Kolody, uma simples leitora.
Eu que já era sua admiradora,
de lá pra cá me afeiçoei muito a ela.
Foi simplesmente emocionante bater
papo com Helena Kolody sobre os
mais diversos assuntos e ter tido
essa grande oportunidade de abracá-la
e vislumbrar seu sorriso.

Cecília Fidelli.



Ponto de Vista.

sábado, 24 de março de 2012

A Arte não tem Nacionalidade...

Museus, galerias, livros.
Valorizo todo trabalho artístico
em detalhes.
São marcas e características.
Todo artista é um ser
de habilidades claras.
Arte é grife Cultural.
Uma mescla de sonhos
com imaginações.
Arte é uma mágica básica.
Um bem durável.
Museus, galerias, livros...
são reflexos de divindades.

Cecília Fidelli.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Visitando Museu - Casa de Câmara e Cadeia - Itanhaém - SP

Destaque, primeiro para esta peça (Foto),
porque foi uma das que mais chamou minha atenção.

Festa do Divino trazida de Portugal pelos colonizadores Séc XIII.
Revivida anualmente - Já é uma tradição, com rituais e celebrações:
- Folia do Divino.
- Erguida do Mastro.
- Procissões a partir da Igreja Matriz de Santana.
- Descida do mastro, entre outros.
Este ano a Festa do Divino inicia-se em 19 de Maio e vai até 03 de Junho.

- aprodivino@yahoo.com.br




Construída em pleno período de colonização, na antiga Vila de Nossa Senhora da Conceição de Itanhaém, o espaço nos remete ao passado do Município. Funcionou como Cadeia até 1.964 e como Câmara de Vereadores até 1.971. Hoje, o local é considerado um Patrimônio Histórico e funciona como Posto de Informações Turísticas e recebe exposições de diversos estilos na área cultural.
Considerado um dos maiores expoentes da pintura brasileira do início do século XX, Benedito Calixto de Jesus nasceu em 14 de outubro de 1853, no município de Itanhaém, litoral sul de São Paulo. Calixto é o que se pode chamar de um talento nato. Autodidata, começa seus primeiros esboços ainda criança, aos 8 anos. Aos 16 anos muda-se para Santos onde tem um começo de vida difícil, chegando a pintar muros e placas de propaganda para sobreviver.
Curiosa, mergulhei um pouquinho no pequeno acervo,
mas, incluindo um grande número de fotos.
Muito bonita a exposição a começar pela beleza do prédio
que "esconde" cultura e valor histórico, nesse nosso mundo
de valores tão provisórios.
Sua obra pode ser considerada como a primeira manifestação literária em terras brasileiras. Contribuiu, dessa maneira, para a formação do que viria a ser a cultura brasileira. De toda a sua obra, destacam-se a Gramática da língua mais falada na costa do Brasil, De Gestis Mendi de Saa, Poema da Bem-aventurada Virgem Maria, Mãe de Deus, Teatro de Anchieta e Cartas de Anchieta. A coleção de Obras Completas do Pe. José de Anchieta é dividida sob três temáticas: poesia, prosa e obras sobre Anchieta; a publicação prevê um total de 17 volumes.
Nasceu na ilha de Tenerife, uma das ilhas Canárias dominadas pela Espanha no final do século XV, a 19 de março de 1534, dia de São José, motivo de seu nome.
José de Anchieta faleceu na cidade de Reritiba (atual Anchieta) na Capitania do Espírito Santo, em 9 de junho de 1597.
Anchieta - O apóstolo do Brasil.
Junto com outros padres que, em oposição à Contra-Reforma, tinham a catequese como objetivo. Este movimento influenciou o teatro e a poesia, e acabou resultando na melhor produção literária do Quinhentismo brasileiro. Das suas contribuições culturais para o nosso país, podemos citar as poesias em verso medieval (destaque: Poema à Virgem), os que misturavam características religiosas e indigenas, a primeira gramática do tupi-guarani (a cartilha dos nativos), além da fundação de um colégio.
Fonte:
- http://www.sampa.art.br/biografias/padreanchieta/
Arquivo - Correio do Litoral 1953/955
Certidão de Nascimento do Padre José de Anchieta

Imagens que dispensam comentários, sem ser piegas.




Toda cruz que carregamos
é uma experiência,
um aprendizado,
uma ponte.
Uma ponte na medida certa.
Depende da gente
que ela seja forte
e
duradoura.
Alternativas
podem adiar o sorriso.
Lágrimas,
apenas mortificam.

Cecília Fidelli.

Imagens enviadas por:
- Alessandra Maueski.

terça-feira, 20 de março de 2012

¿ ? ¿


Existem pessoas tão loucas,
tão desvairadas,
que meu raciocíno
simplesmente,
não consegue entender.
Quanto mais a sociedade reprime,
mais invulneráveis elas se tornam.
Apertam as mãos
mas não amolecem o coração.
Instintivamente nos afastamos.
Loucos e desvairados
não sabem nem o que têm
dentro dos próprios miolos.
Uma massa repleta
de titica de galinha.
Pior pra quem dá corda,
acreditando que pastores
e outros dirigentes de igrejas,
são deuse$
imaginando que são compreendidos
até nas entrelinhas do fanatismo:
- Igreja Mundial do Poder do Dinheiro.

Cecília Fidelli.

domingo, 18 de março de 2012

Saber governar.


O poder para quem sabe governar,
é galardão para os humildes,
força para os aflitos e
segurança para o cidadão!

Deixar o poder nas mãos de um tolo,
enfraquece o abatido,
extermina a liberdade e
acaba com os sonhos de um povo!

Raquel Fortuna.
-  17.03.2012


Sempre é tempo de voar alto.
De se perder no espaço
e no tempo ignorando,
intempestivos ventos barulhentos,
que transportam segredos.
Livre e solitária,
mas guardando os segredos
do horizonte sem maiores anseios.
Assim me seduz

 o encantado vôo da borboleta.

Cecília Fidelli.


"Não sei se a vida
é curta ou longa para nós,
mas sei que nada
do que vivemos tem sentido,
se não tocarmos
o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser:
- Colo que acolhe,
braço que envolve,
palavra que conforta,
silêncio que respeita,
alegria que contagia,
lágrima que corre,
olhar que acaricia,
desejo que sacia,
amor que promove."

Cora Coralina.


sábado, 17 de março de 2012

Complete

Poesia na madrugada
tem explicação:
- Teimam os poetas
em habitar o silêncio,
sondar o provável
e limitar o improvável.
Poetas não se diferem.
Colocam langerie nova na lua
e ela vaidosa e seduzida desfila
demasiadamente ansiosa.
Se acha!
Ela sabe que é fascinante.
Sabe que é musa,
que vai parar na internet...
Numa avaliação preliminar,
poetas dão razões aos versos
pra dar mais infraestrutura
aos cérebros.
Mostram às estrelas o caminho
a ser percorrido no infinito
com argumentos decisivos.
São sempre,
sempre muito objetivos.
Vão direto ao ponto.
Digo, aos sonhos.
E fazem o pré-lançamento do sol
com os pés no chão
e a alma ...

Cecília Fidelli.

quinta-feira, 15 de março de 2012

Crônico Vazio.

Viver morrendo de amor,
de saudade,
sem liberdade,
tecendo ilusões.
Sãos insanos
perdem até a voz
alimentando mágoas.
Ausência
multiplicando lágrimas
e pedindo sempre mais.
Mais anseios sem cabimento,
mais rosas vermelhas imaginárias,
mais abandono.
Ainda assim,
o amor é sempre um ponto luminoso.

Cecília Fidelli.


quinta-feira, 8 de março de 2012

Homenagem - Dia Internacional da Mulher.

Cecília Fidelli e a Senhora Iranny Brito Forssell.
Cecília Fidelli e Marco Aurélio Presidente da Câmara.

Por ocasião do Dia Internacional da Mulher, realizou-se esta manhã,
Sessão Solente na Câmara Municipal de Itanhaém - SP.
O Legislativo prestou homenagens à dez mulheres que se destacam
por ações na vida pública, política e por serviços prestados ao Município.
A solenidade foi transmitida ao vivo, pela internet (www.camaraitanhaem.sp.gov.br).
O presidente da Câmara, Marco Aurélio Gomes dos Santos,
com quem tive oportunidade de conversar ràpidamente e abraçar,
ressaltou que a cerimônia, além de comemorar uma
data importante para o público feminino,
foi uma oportunidade para o Legislativo Municipal destacar
e reconhecer o trabalho de mulheres que contribuem
para o desenvolvimento do Município e promoção da
qualidade de vida dos moradores.
Homenagem extensiva não só às Mulheres do Município,
mas também do Estado, do Brasil e do Mundo!
Foi um belíssimo evento.
Estive presente e pude sentir a emoção nos olhos
do Prefeito ao destacarem sua mãezinha linda, Iranny Brito Forssell,
entre as homenageadas e me comoví com suas palavras que antes
de homem público demonstrou ser um homem extremamente sensível.
Mulheres que plantam e colhem.
Que alimentam um futuro de perspectivas e esperanças.

Cecília Fidelli.
- 8 de Março de 2012

terça-feira, 6 de março de 2012

Cuide-se.

Poesia, poesia, poesia.


Se você tem os olhos tristes,
se o seu horizonte
não se mostra infinito.
Se você se sente
algemado ao materialismo.
Se sua alma
conserva angústias infindas,
então...
Você precisa conhecer
a poesia.

Cecília Fidelli.

domingo, 4 de março de 2012

Mulher. Abrangendo o melhor.

Sensível.
Coração muitas
vezes vulnerável.
Exaltada.
Desconhecida.
Tão Terrestre,
quanto Celeste.
Sexto sentido.
Santa missionária
por natureza.
Às vezes,
sòzinha de sí mesma.
Sobretudo,
sempre protagonista.
Sempre,
personagem principal.

Cecília Fidelli.

8 de Março - Dia Internacional da Mulher.


Cartões de visitas.
Sem poesia,
sem rima.
Pra abordar ao primeiro contato,
o visual.
Eles identificam atualmente
as mulheres.
Será que todos os homens
têm discernimento
pra não generalizar?
Será que eles pelo menos testam
através de uma primeira conversa?
Os cartões de visitas das mulheres,
talvez não deixem mesmo
nada, nada a desejar.
Alguns homens
colocam cartões no bolso.
Outros sublimam os supostos
na mente ou nas mãos.
Me parece,
sinceramente,
que a maioria das mulheres
quer conquistas,
querem apenas ficar conhecidas.
Mulher maça,
mulher melão,
mulher melancia.
E por aí vai.
Seria injusto dizer que muitas
ficam famosas do nada.
Para tanto,
vivem atualizando conteúdos,
oferecendo,
expondo um fato
não idéias nem ideais.
Panorâmicos circulares.
Belos formatos,
protagonizando
  nos mais variados
tamanhos e ângulos
o valor da espécie.
Eles já nem esfregam as mãos
como sugeriria um desenho animado.
Contornam ampliando imaginações.
Uma produção,
uma máquina fotográfica
e pronto!
Vontades aguçam
pensamentos secretos.
E em muitos casos,
quando prevalece
a potência da alma,
pode surgir uma dúvida:
- Deixar ou não deixar
que a primeira palavra seja dada
por uma banal conjunção carnal?

Cecília Fidelli.